Os trabalhadores que participam de suas lutas

Os trabalhadores e aqueles que participam de suas lutas

Por blogdonpc

Pagu

No dia 9 de junho completou-se o centenário do nascimento, em São João da Boa Vista, no Interior de São Paulo, de Patrícia Galvão. Jornalista, escritora, ativista política, a revolucionária Pagu participou da Semana de Arte Moderna, em 1922, e foi militante do Partido Comunista Brasileiro (PCB) por longos anos.  Feminista, assinava a coluna A Mulher do Povo, na qual defendia direitos iguais para mulheres e homens.

Uma coluna como Debate Sindical, neste PortoGente, não poderia deixar de registrar que esta mulher fascinante foi presa, em Santos, pela primeira vez, em 15 de abril de 1931, por apoiar a greve dos estivadores. Na ocasião, colocou-se ao lado dos trabalhadores e foi ela quem, na Praça da República, amparou o corpo do estivador Herculano de Souza, morto pela polícia. Por apoiar a greve, Pagu foi colocada no Cárcere 3 da Casa de Câmara e Cadeia, na Praça dos Andradas, também em Santos.  Foi a primeira mulher presa política no Brasil. Em 1933, publicou o romance Parque Industrial, que trata da vida das operárias da cidade de São Paulo.

Depois de um tempo na França, volta ao Brasil e participa da tentativa de Levante Comunista de 1935. Novamente é presa e torturada. Na prisão, conhece e se liga a Geraldo Ferraz, com quem atuará no grupo a Vanguarda Socialista. Na década de 1940 se desliga conflituosamente do PCB. Vive com Geraldo até sua morte, em 12 de dezembro de 1962, vítima de câncer.

No texto "Pagu: vida-obra, obravida, vida", Antonio Risério afirma ser insuportável  que uma nuvem de fumaça envolva a figura de Patrícia Galvão, uma mulher que se recusou a limitar-se à rotina dos chamados serviços domésticos. "…Sabendo que este silêncio repressor é culturalmente desastroso, é hora de fazer uma algazarra e espantar os urubus. Mas nada de homenagens póstumas…O que conta é a homenagem viva. Pagu foi revolucionária na arte, na política e na prática da vida." E além disto tudo, foi uma mulher lutadora, sempre ligada ao mundo dos trabalhadores.

Fontes
http://sites.unisanta.br/pagu/navegador.htm
http://www.aleitamento.org.br/meninas/pagu.htm
http://www.oficinapagu.sp.gov.br/conteudo.php?cod=3

A coluna Debate Sindical, de Claudia Santiago, é publicada às segundas-feiras no site Porto Gente.

Tags: , ,

 

http://blogdonpc.wordpress.com/2010/06/15/os-trabalhadores-e-aqueles-que-participam-de-suas-lutas/